Sobre o mito do adolescente que não sabe se expressar no YouTube

O animal mais fácil de se comparar o ser humano é aquele que você não gosta quando precisa fingir que não conhece alguém que você não gosta.

Você conhece essa história, eu também. Ela começa quando um adolescente de 26 anos está se expressando em uma plataforma na qual ele lucra ao fazer vídeos inofensivos. Ele fala de animês, mangás, fala sobre o novo jogo do Homem-Aranha, sobre a temporada única de Watchmen que terminou com final aberto, sobre a promoção de natal da Steam. Ele fala.

Ele literalmente lucra com isso, ele é financiado inteiramente pelos pais e não precisa desse dinheiro pra mais nada além de melhorar o PC gamer dele. E ele também fala mal de Linux. O novo iPhone? Ele é pouco perto do Xiaomi que acabou de lançar, entenda! O que aconteceu com o cachorro que interpretou Hachiko no filme "Sempre ao seu lado"? Bem, talvez ele também saiba essa informação e vai te passar ela em um vídeo de 15 minutos explicando o início da lenda, o processo de produção do filme, o que aconteceu com cada ator para depois, obviamente, dizer que a expectativa de vida de um cachorro é menor que a idade do filme.

Ele fala pra caralho!

O adolescente de 23 anos é um gênio, como podemos perceber. Ele tem opinião formada sobre a personagem que surge em WandaVision... e também sobre a roupa da Viúva Negra no filme solo, que cá entre nós, ficou muito... fechada! Daqui a pouco vão querer trocar a atriz dela para que a turma do mi-mi-mi não reclame que a Scarlett Johansson tá mais uma vez interpretando uma personagem que não é da sua etnia. Entendeu? Viúva Negra! É humor!

Cá entre nós, vocês viram o que estão fazendo com a atriz... ATRIZ! que vai substituir o Pantera Negra? Não vai ter ator branco nesse filme também, será?

Nessa brincadeira de se expressar, o adolescente no auge dos seus 29 anos conhece o público alvo dele tão bem, mas tão bem, que ele sabe exatamente como conversar com o outro adolescente que tem quase a mesma idade que ele, só que é 16 anos mais novo. Fala a mesma língua, tem a mesma opinião sobre a maioria das coisas que o público dele que, mesmo tendo 13 anos, já assistiu três vezes a porta de entrada do mundo dos animês: um que a classificação indicativa é de 18 anos.

Um thriller psicológico. A cena mais pesada nem mostra a pessoa morrendo, apenas ela indo a um ônibus com uma forca depois de ser traída de uma forma totalmente covarde. E relativiza, justifica, idealiza, glorifica a pena de morte. O escritor? Dizem que é anônimo, mas na verdade meio mundo sabe quem é. Outro que seria cancelado facilmente.

Mas o assunto não é sobre Tsugumi Ohba, é sobre praticamente uma criança no auge dos seus 28 anos. Só eu que não tô nem aí se a pessoa é de um lado ou de outro, porque quer que todo mundo se foda igual? 🤣🤣🤣 Só não fala alto, a lacrolândia não vai gostar.

Nessa brincadeira, assunto vai assunto vem e uma hora os questionamentos sobre o jovem que recém tem seus 32 anos acabam em um vídeo que viraliza no Twitter. A lacrolândia, esses adultos, gays, maconheiros, estúpidos, não gostam de ver pessoas que não entendem como tudo funciona. Todo mundo tem que nascer sabendo agora? Eu, o público alvo, também não sei como tudo funciona. Temos muito em comum, não?

Afinal, ele recém tem 26 anos. Não obstante, ele também é de outra época, nasceu escutando tanto discurso de um lado quanto de outro, no final ele não tem culpa de não entender direito isso tudo.

Maldita lacração.

Aí, quando tem o choque de realidade, o conflito de gerações, a criança de verdade se encontra com a mais velha. Que já foi ela um tempo atrás. A mais velha sabe do que fala. Vocês estão sendo enganados. Isso tem intenção. Esse choque é duro, difícil de entender. O que esse velho, esse adulto de 22, esse lacrador está querendo fazer com o meu criador de conteúdo favorito? Ele só não sabe se expressar bem, vocês tem que entender que ele não foi homofóbico.

Só não fez questão nenhuma de não ser.

Em uma infeliz coincidência, alguns dessa profissão, por acaso a que mais requer a sabedoria, a falácia, a arte de saber se expressar em público, não sabem opinar unicamente quando o assunto é uma pauta progressista. Que nem precisava ser tocada no vídeo, mas ele fez questão de fazer com que fosse falada.

Ainda bem que daqui a uma semana, depois da galerinha da lacração tirar a fonte de renda do meu ídolo, ele vai pedir desculpas. Não por ter sido uma coisa que ele não foi, mas por ter aberto espaço pra uma interpretação errada. Sorte que nessa semana o patrocinador principal dele vai mandar um monte de links que ele próprio teria achado no Google sobre todos esses temas que ele não entende.
E agora entende.

Agora ele sabe o que fala. Ele pede desculpas pela sua interpretação errada porque não quer mais magoar acidentalmente o público dele. E quem não gosta do conteúdo? Quem não consome e quer ditar regra? Agora que ele não tem mais patrocinador, sendo bem sincero, ele tá se fudendo menos ainda. Só fechar o vídeo e deixar o público alvo dele seguir com o entretenimento de qualidade do YouTuber que, na flor da idade, recém com 35 anos, ainda não sabe bem se expressar mas vai aceitar essa censura que está sofrendo.

Um dia ele vai chegar aos 40, vai ter um filho, vão perceber que as entradas e a barba quer dizer que, bem, ele não é tão jovem assim. Até lá, o seu legado não precisa necessariamente ser genético. O legado já foi criado. O público alvo dele já cresceu, já tem seus 26 anos, agora é a vez do público alvo ter seu próprio público alvo.

Algum dia alguém vai tirar a dúvida sobre as pautas progressistas que ele tinha, que o próximo "ele" tem, e que os próximos ainda terão.

Aliás, em 2050 ainda vai existir Death Note? Ou será que já vão ter cancelado um animê de quarenta anos atrás?